Notícias

Os bastidores da vida e do processo criativo de Elena Ferrante

12 / setembro / 2017

Com cartas, entrevistas e trechos inéditos, Frantumaglia oferece visão única de Elena Ferrante.

Com narrativas poderosas, a misteriosa escritora italiana Elena Ferrante é uma das principais vozes femininas da atualidade. Os volumes da Série Napolitana e as obras A filha perdida, Um amor incômodo Uma noite na praia conquistaram leitores em todo o mundo e já somam mais de 5 milhões de exemplares vendidos. Ao longo das últimas duas décadas, o “mistério Ferrante” habita a imprensa e a mente dos leitores, mas, afinal, quem é essa escritora?

Nas páginas de Frantumaglia, a própria Elena Ferrante explica sua escolha de permanecer afastada da mídia, permitindo que seus livros tenham vidas autônomas. Defende que é preciso se proteger não só da lógica do mercado, mas também da espetacularização do autor em prol da literatura, e assim partilha pensamentos e preocupações à medida que suas obras são adaptadas para o cinema e para a TV.  

Diante das alegrias e dificuldades da escrita, conta a origem e a importância — para seu processo criativo  — da frantumaglia, termo do dialeto napolitano que sempre ouvira da mãe e, dentre os muitos sentidos, seria uma instável paisagem mental, destroços infinitos que se revelam como a verdadeira e única interioridade do eu; partilha ainda a angústia de criar uma história e descobrir que não é boa o suficiente, e destaca a importância do universo pessoal para sua escrita. Nas trocas de correspondência, nos bilhetes e nas entrevistas, a autora contempla a relação com a psicanálise, as cidades onde morou, a maternidade, o feminismo e a infância, aspectos fundamentais à produção de suas obras.

Frantumaglia chega às livrarias a partir de 20 de setembro e é um autorretrato vibrante e íntimo de uma escritora que incorpora a paixão pela literatura. Em páginas reveladoras, traça, de maneira inédita, os vívidos caminhos percorridos por Elena Ferrante na construção de sua força narrativa.

Leia mais Notícias

Por que o livro de Mariana Enriquez dá palpitações no leitor

Por que o livro de Mariana Enriquez dá palpitações no leitor

Mulheres atraídas pela morte

Mulheres atraídas pela morte

Humanos e máquinas estão em guerra em Descender, novo quadrinho de Jeff Lemire

Humanos e máquinas estão em guerra em Descender, novo quadrinho de Jeff Lemire

Confira as fotos da sessão de autógrafos com Míriam Leitão na Bienal do Livro Rio

Confira as fotos da sessão de autógrafos com Míriam Leitão na Bienal do Livro Rio

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *