Pedro Gabriel

O verso da criação – uma abertura sonora

6 / setembro / 2016

IMG_20160511_194917 (1)Imagens do processo de criação de Ilustre Poesia

No começo do livro, a ideia foi apresentar aos que ainda não conhecem ou aprofundar um pouco mais aos que já conhecem a história do personagem Antônio. A linguagem das primeiras páginas — a letra da música — é uma espécie de graphic novel em guardanapos.

Nessa abertura, eu quis manter uma linguagem bem próxima dos meus dois primeiros livros para que o leitor fosse percebendo aos poucos o meu amadurecimento tanto na junção dos traços quanto na formação das sílabas. O livro marca o início de uma nova fase criativa sem perder a mesma sensibilidade de sempre. Minha intenção ao unir o silêncio de uma página impressa com a sonoridade da palavra cantada foi oferecer aos meus leitores uma nova experiência com o universo de Eu me chamo Antônio.

ilustre poesia

Essa nova experiência só foi possível graças aos amigos que encontrei pelo caminho. A composição é uma parceria musical com a banda Versos que Compomos na Estrada. Eu já era fã do Versos antes de eles me chamarem para desenhar a capa do primeiro disco, de 2014. Logo depois veio o convite para ilustrar a arte do novo compacto do grupo, “Desate” (2015). Nossa relação deu muito certo porque temos uma sensibilidade muito parecida ao valorizar as coisas simples da vida.  Usamos a linguagem da alma; acreditamos que só ela é capaz de tocar o coração dos meus leitores e/ou dos ouvintes do Versos. No meio da canção, o ator e poeta Gero Camilo faz uma participação mais do que especial.

A letra da música é a apresentação do personagem Antônio. É como se as primeiras páginas do livro (da 7 a 37) fossem musicadas. Nela, falo de como o personagem nasceu, o que ele representa, o que deseja, o que sonha. Espero que gostem 😉

>> Leia um trecho de Ilustre Poesia


Letra: Pedro Gabriel
Música: Pedro Gabriel e Versos que Compomos na Estrada
Vozes: Lívia Humaire, Markus Thomas e Gero Camilo
Violão: Markus Thomas
Violino: Nicolas Krassik
Violoncelo: Bruno Serroni
Produção musical e mixagem: Lucas Mayer
Masterização: Rodrigo Deltoro
Gravado no Studio Dahouse, São Paulo

Leia mais Pedro Gabriel

A caligrafia na era digital

A caligrafia na era digital

[A PARTE DESCARTÁVEL DA ALEGRIA]

[A PARTE DESCARTÁVEL DA ALEGRIA]

[SOM PAULO]

[SOM PAULO]

Uma estrada chamada 2017

Uma estrada chamada 2017

Comentários

2 Respostas para “O verso da criação – uma abertura sonora

  1. Bela música! Que versatilidade a de ir do papel ~ou guardanapo ~ à canção!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *