Aquisição

Pássaros no escuro

28 / Abril / 2015

*Pablo Rebello

JanelaFechada

Na literatura de terror, não existe nada mais puro que o medo do desconhecido. Ele está lá, escondido na escuridão, pronto para dar cabo dos incautos quando menos se espera. Não há nada mais assustador do que algo que nossa imaginação não pode conceber. Exatamente como o mistério que leva os personagens de Caixa de pássaros, de Josh Malerman, a se isolarem numa casa escura, onde vivem aterrorizados com as próprias sombras.

Quando me pediram para fazer um artigo sobre um dos lançamentos da editora, essa foi a primeira obra que me veio à mente. Não é todo dia que chega um livro de terror na Intrínseca e, como entusiasta do gênero, me senti na obrigação de escrever sobre esse novo trabalho por razões que fogem dos meus compromissos profissionais. E que boa surpresa foi descobrir um autor capaz de provocar medo e tensão ao revelar o mínimo possível e deixar a imaginação dos leitores conjurar os horrores escondidos por trás das portas fechadas.

Desde as primeiras páginas do livro, Malerman faz questão de nos deixar no escuro. Com parágrafos rápidos e precisos, ele nos apresenta sua protagonista, Malorie, e duas crianças que nunca viram o mundo exterior. A casa onde os personagens moram há quatro anos tem manchas escuras de sangue em pontos específicos e todas as janelas estão tapadas por cobertores. Logo, fica evidente que algo muito ruim ocorreu ali. Algo que convenceu Malorie a se arriscar numa missão suicida: descer um rio por 32 quilômetros às cegas em busca de um refúgio mais seguro.

blog_caixa de passaros

O motivo que leva a personagem e seus filhos a viverem de forma precária, numa casa da qual raramente saem, e preocupados com qualquer barulho, por menor que seja, não fica claro de início. Do mesmo modo, não entendemos o que os leva a só saírem de casa vendados e tomarem inúmeros cuidados para não ver nada do mundo exterior. É uma situação que mexe com a curiosidade do leitor e que o autor alimenta lentamente, convidando o público a retornar no tempo e descobrir como Malorie chegou até ali.

Por meio de flashbacks, descobrimos que tudo começou com notícias macabras vindas de diversas partes do mundo. Pessoas que de uma hora para outra perderam o controle, mataram quem estava por perto e se suicidaram. Assim, surgiram rumores de que as mortes estariam ligadas a algo que as vítimas viram antes de enlouquecer. Para evitar o contágio, as pessoas passaram então a se trancar dentro de suas casas, cobrindo qualquer passagem que fornecesse qualquer vislumbre do que ocorre do lado de fora.

CAPA_BirdBox3.inddNesse cenário, encontramos Malorie, ainda grávida, sem entender realmente o que está acontecendo. Acompanhamos sua trajetória enquanto ela decide seguir as coordenadas de um anúncio de jornal e buscar refúgio na casa de estranhos. Lá, somos apresentados a outros personagens que também tentam se adaptar a essa estranha realidade, unidos pelo medo de se depararem com o terror invisível que ronda as cercanias. Eles vivem como pássaros trancados em caixas escuras, impedidos de voar por aí.
Apesar de Caixa de pássaros ser seu primeiro livro, Josh Malerman prova que entende do riscado. Ao criar um mistério a respeito da verdadeira natureza do mal que aflige os personagens, o autor tranca seu público na casa escura onde qualquer ruído inesperado é causa de grande aflição. Não há nada a fazer senão se aprofundar na psique de Malorie e das pessoas que a cercam. A diferença é que o leitor sabe que algo terrível acontecerá com os sobreviventes mais cedo ou mais tarde. Só não sabe o quê. E para resolver esse enigma existe apenas uma solução possível: virar a página e descobrir o que vem a seguir.

link-externoLeia outros textos da equipe da Intrínseca:

São só roupas, por Mariana Rimoli
Minha vida em 50 tons, por Nina Lopes

Keep YA Weird (ou a arte de fazer livros incríveis), por Talitha Perissé
Sobre livros e anjos, por Sheila Louzada
Amber Appleton e o poder da música, por Rachel Rimas

Pablo Rebello é assistente de Comunicação na Editora Intrínseca e escritor de histórias de terror nas horas vagas.

Tags , , , , , , .

Leia mais Aquisição

O Pó de Clarice

O Pó de Clarice

MALANDRAGEM EM WALL STREET

MALANDRAGEM EM WALL STREET

Finalistas do National Book Award na Intrínseca

Finalistas do National Book Award na Intrínseca

Estreia poderosa

Estreia poderosa

Comentários

14 Respostas para “Pássaros no escuro

  1. Li o livro e gostei. È uma narrativa que explora os sentidos. O tato e os ruídos são os grandes personagens.

  2. De tão instigante e por fugir do tão tradicional clichê encontrado ultimamente na maioria dos livros de terror, esse livro fez com que eu o devorasse numa mesma noite. Excelente estreia do autor!

  3. Dêem os parabéns ao escritor. Deslumbrante! Aterrorizante! Magnífico! E a continuação fica por nossa conta, ou…nossa própria loucura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *