Notícias

TRADUTOR JORIO DAUSTER FALA SOBRE SALINGER

17 / janeiro / 2014

JORIO - ENTREVISTA

O diplomata e tradutor Jorio Dauster, de 77 anos, enxerga no trabalho de tradução uma maneira de escapar do cotidiano. Para ele, traduzir significa prazer puro, um “banho de cachoeira no intelecto”.

“A minha trajetória profissional trouxe muitas alegrias e algumas desventuras. Nesses anos todos, aprendi que o importante é se reinventar e seguir em frente.”

Especialista em obras de J.D. Salinger, como O apanhador no campo de centeio, Jorio recentemente participou da tradução da biografia Salinger, de David Shields e Shane Salerno, trabalhando nas cartas e nos excertos da obra do escritor. O lançamento de Salinger está marcado para 18/01.

Veja aqui a entrevista que Jorio concedeu à Intrínseca:

Por que resolveu refazer a tradução de trechos de obras de Salinger em vez de aproveitar as traduções já publicadas?

Dos quatro livros cuja publicação Salinger autorizou em vida, traduzi três – a saber, O apanhador no campo de centeio, Nove estórias e Carpinteiros, levantem bem alto a cumeeira & Seymour, uma apresentação (os dois primeiros em cotradução). Agora, ao receber a incumbência de traduzir os trechos escritos pelo autor e transcritos na biografia, fiz apenas pequeníssimas alterações nos textos que eu próprio havia vertido. Em geral, salvo as mudanças ortográficas ocorridas ao longo das últimas décadas, ao reler essas traduções fico com a impressão de que elas aguentaram bastante bem a passagem do tempo, mesmo no caso de O apanhador, em que a linguagem coloquial de um jovem poderia ficar mais datada.

Como você compararia a experiência de traduzir uma carta a traduzir um texto de ficção?

Qualquer texto em prosa poderá apresentar dificuldades para o tradutor por conta do tema e/ou do estilo do autor, mas em princípio não há diferença entre, digamos, um diálogo ficcional e uma carta. Por exemplo, a tradução da carta de Salinger a Maynard (que constitui um dos capítulos da biografia) não me trouxe nenhum problema especial. Já a versão de qualquer poesia exige que o tradutor porte um escafandro ou um traje de astronauta, dependendo das inclinações do versejador.

Qual é a sua expectativa com relação ao que o público vai achar de Salinger?

A fama de eremita que Salinger criou ao se afastar do mundo no auge do sucesso sempre gerou grande curiosidade entre os milhões de leitores de sua obra em todo o mundo. A atual biografia, fruto de longa pesquisa e recheada de depoimentos pessoais de gente que o conheceu intimamente, ajuda a levantar o véu de mistério que o cercou. Com isso, todos poderão conhecer melhor quão complexa era sua personalidade, pois o livro ilumina, em particular, as experiências traumáticas que Salinger viveu durante a Segunda Grande Guerra, suas inclinações religiosas e até mesmo seus relacionamentos amorosos.

Leia mais Notícias

Músicas que animam qualquer Bro

Músicas que animam qualquer Bro

SÉRIE ENDGAME, DE JAMES FREY, OFERECE EXPERIÊNCIA EM VÁRIAS MÍDIAS

SÉRIE ENDGAME, DE JAMES FREY, OFERECE EXPERIÊNCIA EM VÁRIAS MÍDIAS

Novo romance do autor de “A menina que roubava livros” chega às livrarias em fevereiro

Novo romance do autor de “A menina que roubava livros” chega às livrarias em fevereiro

Tudo o que nunca contei vai virar filme estrelado por Julia Roberts!

Tudo o que nunca contei vai virar filme estrelado por Julia Roberts!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *